Passatempos Online

Home » Nota Pessoal » Nota Pessoal (24ª) – Temporada dos Oscars 2009 III

Nota Pessoal (24ª) – Temporada dos Oscars 2009 III

.
Tal como prometido, avançamos agora para as categorias “técnicas”.

Chamar técnico a um realizador ou a um argumentista pode parecer um termo pejorativo … não é de todo essa a intenção. Esta designação serve apenas para aglomerar uma vasta panóplia de intervenientes que apesar da sua importância não se apresentam perante as câmaras.

Como é norma a lista de realizadores a merecer destaque é sempre muito próxima daquela elaborada para enumerar os melhores filmes no ano.
A principal nota será mesmo Clint Eastwood! Apesar dos seus 79 anos, o realizador norte-americano tornou-se num dos mais amados e idolatrados (pela crítica) realizadores da actualidade encadeando filmes soberbos a um ritmo alucinante. Se o ano passado tivemos The Changeling e o soberbo Gran Torino, este ano o curriculum será engrandecido por INVICTUS (a história de como Nelson Mandela e a selecção nacional de râguebi conseguiu COMEÇAR a unificar a África do Sul).

Pese embora a imensa admiração nutrida por Eastwood, tem sido Kathryn Bigelow quem, até ao momento, tem arrebatado as atenções (e os prémios da crítica) graças ao electrizante THE HURT LOCKER!
Claro que nomes tão sonantes como James Cameron (AVATAR), Quentin Tarantino (INGLOURIOUS BASTERDS) ou o jovem Jason Reitman (UP IN THE AIR), nunca poderão ser negligenciados!

E pelo que se tem visto não andará muito longe disto os 5 nomeados!

Ainda assim, será sempre obrigatório incluir outros potenciais candidatos como Peter Jackson (THE LOVELY BONES), Rob Marshall (NINE), Ethan e Joel Coen (A SERIOUS MAN) e, porque não, o austríaco Michael Haneke (DAS WEISSE BAND).

Relativamente aos argumento, muitas entidades optam por uma distinção entre Originais e Adaptados porém, tal análise obrigaria a um conhecimento profundo de cada filme (o que infelizmente ainda não nos será permitido!). Desta forma a categoria será avaliado como um todo, deixando-se em aberto a possibilidade de, em certos casos, esclarecer a sua origem.

Pessoalmente é das categorias que mais me fascina e aquela que, dada a sua subjectividade, é quase tão importante ser nomeado/mencionado como ganhar efectivamente os respectivos prémios.
De entre os mais mencionados temos naturalmente UP IN THE AIR, A SERIOUS MAN, INGLOURIOUS BASTERDS ou THE HURT LOCKER, no entanto, os filmes que mais me chamam a atenção são aqueles que sem tanta exposição (em termos de prémios, subentenda-se) conseguem captar a atenção de alguns (ou muitos) pela qualidade da sua história.

De entre esses filmes “menores” destacam-se as histórias de DISTRICT 9 (e o racismo extra-terrestre), AN EDUCATION (e a adolescência nos loucos anos 60), PRECIOUS (e uma extraordinária história do Harlem), (500) DAYS OF SUMMER (e o Amor (im)perfeito) e IN THE LOOP (e as suas manobras políticas), por sinal um dos mais amados pela crítica norte-americana.

Quanto às ausências para além dos habituais gostaria de acrescentar a brilhante reviravolta introduzida por Roberto Orci e Alex Kurtzman na lendária franchise STAR TREK , o minimalismo de Duncan Jones em MOON, ou a coragem de David Hayter e Alex Tse em Watchmen!

Leave a Reply

%d bloggers like this: