Home » Estreias » “Jersey Boys” de Clint Eastwood

“Jersey Boys” de Clint Eastwood


Há um claro problema de comunicação na mais recente obra de Clint Eastwood. Um ou dois.

Jersey Boys vem rotulado de musical, aliás como qualquer adaptação dos espetáculos da Broadway à 7ª arte, no entanto, para além de uma ou outra performance musical, o filme decorre como um outro drama qualquer. Aliás nem as letras da músicas chegam a ser legendadas, portanto…
O outro resulta da dificuldade em nos identificarmos com os artistas retratados no filme… tal é o desconhecimento (europeu) relativamente a Frankie Valli and the Four Seasons ou ao musical de sucesso da Broadway.

Constrangimentos à parte, Clint faz o possível para tornar o filme o mais cativante possível. O enredo desmonta por completo a vida pública e privada do grupo, explorando tanto o lado glamoroso do seu sucesso como a vertente mais (des)humana da sua convivência.
Os atores, aparentemente escolhidos a dedo para dar vida ao famoso quarteto, cumprem em pleno a sua função, uma vez que os reconhecemos tanto como aos músicos originais. Mas nada contra o seu desempenho.

Durante a primeira parte do filme seguimos a perspetiva mais romântica da origem dos autores de Sherry, Big Girls Don’t Cry ou Can’t Take My Eyes Off You. As suas ligações à máfia italiana de New Jersey, os percalços artísticos da sua improvável carreira, o segredo por detrás de cada hit.
Porém, a dada altura, o realizador norte-americano puxa a fita atrás e entramos por entre os bastidores, revolvendo um passado mais obscuro e periclitante que coloca a nu verdades inimagináveis.

O percurso é bem mais sinuoso do que estaríamos à espera. Eastwood sabe-o perfeitamente e conduz-nos habilmente do céu ao inferno de um quarteto que marcou a sua geração,,, e não só. Para lá do lado musical da História, o enfoque altera-se rapidamente para abordar outros valores mais pessoais e humanos. É dessa camaradagem e cumplicidade que nos fala a 2ª parte do filme.

Talvez com outra afinidade e admiração para com o grupo retratato (The Beatles vêm logo à memória) acabássemos por sentir o filme de forma mais próxima e deslumbrada.
Quanto aos Four Seasons foi um prazer ficar a conhecer um pouco da sua história e conhecer os autores de algumas músicas cativantes. E pouco mais.

Cinematograficamente falando é uma obra interessante porém, o grau de exigência para com Clint Eastwood é bem mais apertado do que este Jersey Boys consegue atingir,

Site Oficial
Trailer

About

Já vão 12 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: