Home » Estreias » “Perdido em Marte (The Martian)” de Ridley Scott

“Perdido em Marte (The Martian)” de Ridley Scott


Gravity, Interstellar, The Martian.
Não tive a oportunidade de ver nenhum dos 3 em IMAX… hei-de ficar com esse sentimento de falta por muitos e bons anos!

Se relativamente aos dois primeiros filmes, foi uma questão de disponibilidade e proximidade da sala, já o mais recente resulta de uma opção do realizador. E depois de meio ano a assistir regularmente às versões em IMAX dos grandes blockbusters, é difícil perceber porquê!

Senão vejamos.
Durante a larguíssima maioria do filme, Mark Watney (Matt Damon) permanece isolado em Marte enquanto nos relata a suas peripécias diárias para manter a sanidade, o espírito elevado e a esperança viva. E, nós, mesmo que em 3D, sentimos falta de estar lá com ele, de partilhar in loco dessa experiência, de viver o planeta vermelho. A história, a realização, os desempenhos são fantásticos mas o IMAX teria levado o filme para outra dimensão (literalmente!).

Ultrapassa a questão da forma, vamos ao conteúdo.
Voltamos à comparação com Gravity e Interstellar. Em termos puramente cinematográficos, The Martian é um filme bem mais completo do que estes porém, não será tão impactante, memorável ou distinto. No fundo, saímos da sala de cinema certos de ter visto um filme fantástico (mesmo descontando a insistente referência à NASA) mas com dúvidas se teremos assistido a algo realmente extra_ordinário!

Matt regressa aos bons velhos tempos. Seguro, confiante e bem humorado, apesar da situação em que se encontra, o seu Mark Watney cola-se perfeitamente na imagem do ator e, bem mais importante, no tom positivista defendido pelo realizador. Nem chega a ser uma questão de estarmos ou não a torcer pelo sucesso da sua empreitada é, bem mais, até que ponto esta é cientificamente plausível.
Neste capítulo a NASA deu uma mãozinha…. ou talvez o corpo inteiro. Se o product placement é uma realidade amplamente aceite pelo espetador cinematográfico (norte-americano), como forma até, de se identificar com as personagens – mesmo que a um nível sub-cognitivo -, a Agência Espacial Norte-Americana levou o conceito para outro nível… e se nem todos temos planos de ser astronautas, ninguém ficou indiferente à omnipresença da Agência durante o filme.

Material promocional à parte, The Martian conta a história de Mark Watney, biólogo, membro da equipa de astronautas que explora o Planeta Vermelho algures neste século. A missão decorria da forma planeada até que uma tempestade obriga à evacuação de todos. Mark acaba por ficar retido no planeta, presumivelmente morto.
Ao acordar, sozinho e isolado de todos, resta-lhe sobreviver. Aos poucos, os obstáculos mais básicos vão sendo contornados mas a milhões de quilómetros de distância da Terra e dependendo apenas do seu engenho e dos parcos recursos disponíveis, será necessário uma grande dose de sorte para manter a esperança.

A qualidade do filme é inquestionável. Grandes momentos de humor, dor, drama e superação. A mensagem é, de facto, bastante positiva, relembrando que o ser humano é único e insuperável.

Não será o filme mais marcante deste final de ano – por agora essa distinção permanece com Everest – mas é, seguramente, o mais completo e arrebatador.

Site
Trailer
Trailer 2

About

Já vão 10 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Comments

  1. "Perdido em Marte": 5*

    Eu também adorei o filme 😀 PS concordo e tive pena que em Portugal o filme não tivesse estreado em IMAX.

    "Perdido em Marte" é sem dúvida alguma um dos melhores filmes de 2015…
    "The Martian" tem uma história arrebatadora e um brilhante elenco…

    Cumprimentos Frederico Daniel…

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: