Home » Estreias » “Assassino Americano (American Assassin)” de Michael Cuesta

“Assassino Americano (American Assassin)” de Michael Cuesta

Já vi franchises começarem por bem menos!!

Mitch Rapp, o agente anti-terrorismo que nasceu da caneta de Vince Flynn chega agora ao cinema, 18 anos após a sua estreia no papel. E não seria surpresa nenhuma se voltasse para mais! Pelo menos, material de base não lhe falta.

Se a escrita ou pelo menos a história criada por malograda autor norte-americano tem uma relevância e autenticidade contemporânea – para lá da consistência e inteligência que a enquadra – é igualmente de louvar a presença e competência do jovem Dylan O’Brien.

Nascido para o cinema graças à saga Maze Runner (cujo desenlace chegará, finalmente, às salas de cinema no início do próximo ano – depois de uma longa produção motivada por uma lesão sofrida pelo seu protagonista), o jovem nova-iorquino agarrou “pelos cornos” a oportunidade para crescer e assume com grande à vontade um papel bem mais maduro e exigente.

Referência ainda para Michael Keaton que continua o seu impecável papel de mentor, juntando Dylan O’Brien a Tom Holland no rol de jovens atores com quem partilha a sua vastíssima experiência.

Após um brutal episódio, Mitch (O’Brien) pretende apenas vingança. Os terroristas que marcaram as suas férias em Ibiza passarão a fazer parte do seu dia-a-dia e enquanto se prepara para os eliminar, o jovem revela um comportamento, no mínimo, instável. Sob o olhar atento da CIA e em especial do veterano agente Stan Hurley (Keaton), Mitch prosseguirá a sua “aprendizagem” com os naturais reveses e percalços de um jovem irreverente, ansioso e determinado.

Michael Cuesta que já tinha sido responsável pelo explosivo Kill the Messenger, volta a confirmar pergaminhos, especialmente do que ao cinema de ação e espionagem diz respeito. Eletrizante é seguramente a palavra certa para definir ambos os filmes com a vantagem de em American Assassin ter um fantástico romance como material de inspiração.

Nota menos positiva apenas para a ausência de efeitos colaterais. Centrado por completo nos seus protagonistas, o filme parece esquecer as consequências de grande parte dos seus momentos mais viris, roubando à história alguma da autenticidade que inicialmente chega a ser dolorosa. É o único senão, num filme competente e inteligente que não deixará os fãs do género desiludidos.

A título de curiosidade interessa referir que antes de contar a história da origem de Mitch Rapp, Vince escreveu 10 outras aventuras do agente. Qualidade não lhe falta e se o público aderir será mais que natural que Dylan e Mitch voltem a cruzar-se muitas, e muitas vezes.

Cá estaremos para apreciar… tão ou mais quanto este primeiro capítulo!

  

Site
Trailer

About

Já vão 10 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: