Home » Estreias » “Mile 22” de Peter Berg

“Mile 22” de Peter Berg


É o melhor filme de ação (pura e dura!) do ano, até ao momento!!

Peter Berg e Mark Wahlberg têm concretizado juntos alguns dos mais intensos filmes dos últimos anos. Curiosamente tendo sempre, por base de trabalho, incríveis histórias verídicas.

Desta vez a dupla realizador/protagonista “aventurou-se” pelo profícuo universo da ficção e deu largas à imaginação. Duro e cru. Real, autêntico e sem complacência. Não há meio termo, nem paninhos quentes. Muito menos, momentos mortos. Por assim dizer.

É ação para gente grande, com qualidade. Um enredo simples. Um grupo de elite que tem de transportar um ativo, do ponto A para o ponto B. Mas, naturalmente, não será assim tão fácil.

Existe vários exemplos de histórias semelhantes na 7ª arte – como 16 Blocks, um dos primeiros filmes comentados no nosso site – mas há dois detalhes que o separam da (larga) maioria. A ímpar competência do realizador e restante equipa em retrata de forma hiper realista episódios de guerrilha urbana. E, claro, o rumo inesperado que a história segue. Sem querer revelar em demasia mas preparem-se.

James Silva (Wahlberg) e a sua equipa de elite são colocados à prova quando um dissidente asiático, surge na embaixada norte-americana (de uma qualquer país asiático) na posse de informação classificada. Em troca pela localização de material altamente mortífero, o agente Li Noor (Iko Uwais) pretende obter asilo político e um avião que o transporte para os EUA.
A missão de James e dos seus operacionais? Transportar o camarada asiático ao longo de 22 (perigosas) milhas.

Guerrilha urbana do século XXI por excelência. Qualquer um pode revelar-se uma ameaça, qualquer lugar pode ser uma armadilha. Armas de fogo, armas brancas, luta corpo a corpo, engenhos explosivos, tecnologia. E tudo por causa de 1 homem.

A dada altura parece tudo exagerado. Não necessariamente o grau de violência – mesmo que esse seja igualmente contundente – mas sobretudo o rumo da história. Porém tudo acabará por fazer bem mais sentido do que seria de supor.

Não é, inteiramente à toa, que mesmo antes de estrear (ou de sequer se ouvir falar do filme) já os seus intervenientes mencionavam a possibilidade de uma sequela.

Cá estamos… à espera!

As massas, os críticos e até certo ponto o próprio público parece não ter sido muito simpático com o mais recente projeto de Peter Berg. Pessoalmente custa-me a perceber o porquê?

Pode até faltar alma, sentimento e closere ao filme. Mas desde quando um filme de ação precisa de ter um argumento merecedor de um Oscar?!?

Em termos de ação (real) não vimos melhor este ano!

    

Site
Trailer

About

Já vão 10 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: