Home » News » Em Novembro, nos cinemas…

Em Novembro, nos cinemas…

E o mês começa logo com aquela que é considerada, por muitos, como a melhor música de todos os tempos.

Para além de marcar o tom do filme e servir de título à obra que imortaliza para a 7ª arte a vida e obra de Freddie Mercury, BOHEMIAN RHAPSODY é, ainda hoje, um marco da história musical e, sem dúvida, o exemplo maior do talento, visão e descaramento de um artista extraordinário. Rami Malek é o senhor encarregue por assumir pleno protagonismo e encarnar a figura. Responsabilidade máxima mas, ao fundo do túnel, a mais que provável (e merecidíssima!!) nomeação a um Oscar. Já o filme apesar de realmente emotivo e cativante é algo inconsistente, ainda assim, totalmente merecedor dos melhores elogios. Bryan Singer – sim, o responsável máximo do franchise X-Men – realiza. E Malek pode, muito bem, limpar a temporada dos prémios!

Se há muito de inesperado no anterior filme, este WIDOWS é tudo menos uma surpresa! É verdade que o heist movie não será propriamente o primeiro género que nos vem à cabeça quando pensamos em Steve McQueen. Já a qualidade da obra e, principalmente, do elenco que acompanha o realizador de Hunger, Shame e 12 Years a Slave salta à vista de qualquer um! Viola Davis, Michelle Rodriguez, Cynthia ErivoElizabeth Debicki são as viúvas que terão de assumir as dívidas dos seus falecidos maridos cujo último serviço não terminou da melhor forma. E se o elenco feminino impõe respeito, a encabeçar o masculino temos, nada mais, nada menos do que Robert Duvall, Liam Neeson, Colin Farrell, Daniel Kaluuya ou Jon Bernthal. Intensidade, ritmo e muito talento são a garantia de qualidade!

Avançamos para mais um regresso, desta vez de um herói intemporal. Kevin Costner, Russell Crowe e, agora, Taron Egerton. ROBIN HOOD volta às luzes da ribalta com sangue novo e algumas ideias promissoras… a lembrar o King Arthur de Guy Ritchie mas, em última análise com um tom bem mais divertido, bem humorado e aventureiro. O britânico Otto Bathurst assume a realização de um elenco que para além do jovem Egerton (Kingsman) conta com gente de inquestionável qualidade como Jamie Foxx, Ben Mendelsohn, Jamie Dornan e Eve Hewson. O Príncipe dos Pobres que assume a “distribuição da riqueza” como o seu mantra, promete apaixonar uma nova geração de espetadores, sempre desejosa por cenas espetaculares e um bom entretenimento.

Por falar em lendas. Feiticeiros, cobras, animais bizarros e o apetecível universo criado por J. K. Rowling. Foram 8, os filmes sobre Harry Potter, e para os Monstros Fantásticos estão prometidos mais 4 capitulos. FANTASTIC BEASTS: THE CRIMES OF GRINDELWALD prossegue com as aventuras de Newt Scamander (Eddie Redmayne) e dos seus amigos e leva-nos cada vez mais ao encontro das personagens que habitavam o universo harrypotteriano. Albus Dumbledore – em versão jovem e encarnado por Jude Law – é o principal “nova” personagem, enquanto Johnny Depp e o seu Gellert Grindelwald prometem, desta vez, uma presença a tempo inteiro. Fantasia, magia, emoção e comoção… e uma máquina registadora sempre a funcionar!!

E voltamos aos Oscars. Ou pelo menos a potenciais candidatos. Rosamud Pike – nomeada em 2014 por Gone Girl – pode muito bem estar de volta à cerimónia, pela porta grande(!!), com este A PRIVATE WARMarie Colvin é o elemento central desta conjugação de astros. A mítica repórter de guerra é o foco de um filme obrigatoriamente doloroso e revelador que promete, discretamente, intrometer-se na luta pela distinção dos melhores desempenhos do ano. Jamie Dornan partilha a tela e esses cenários de guerra com a atriz britânica, com Stanley Tucci e Tom Hollander nos bastidores. Estreado no TIFF, o filme prosseguiu o seu percurso nos festivais norte-americanos e o nosso país é dos primeiros a ter a oportunidade de o ver. Expetativa… tremenda!

E porque estamos a entrar naquela época do ano, THE GRINCH. O intemporal clássico de Dr. Seuss tem direito a nova versão, desta vez no cinema de animação. O rabugento que não tolera o espírito natalício – ou, pelo menos, ele assim o pensa – promete atormentar o Natal de Whoville … mais uma vez. Com Benedict Cumberbatch a dar voz ao protagonista, já todos sabemos o que nos espera: humor corrosivo, o verdadeiro espírito natalício e a pequenada a delirar. Depois dos mega sucessos de Despicable Me, Minions e The Secret Life of Pets, a Illumination continua a deixar a sua marca no cinema de animação e a intrometer-se na permanente disputa entre a Pixar e a Dreamworks pelo “domínio” do género.

Mas, este mês, o cinema de animação não se fica porque aqui. É uma das grandes surpresas do cinema de animação da década, sobretudo pela tom bem divertido e pelo colorido que trouxe ao género. Wreck-it Ralph arrebatou as plateias e tornou esta sequela obrigatória! Do saudosismo dos anos 80, para os tempos modernos, RALPH BREAKS THE INTERNET promete novas aventuras para Ralph e Vanellope, saindo dos jogos de arcade para a internet! Os trailers e demais material promocional têm revelado um fantástico sentido de humor e de oportunidade, criando um novo e vasto universo onde os nossos protagonistas prometem deliciar-nos. Guilty pleasure ou não, é realmente um daqueles filmes (de animação) que nos faz arregalar (e brilhar) os olhos. Sarah Silverman e John C. Reilly estão de regresso às suas personagens… e depois ainda temos aquela já mítica cena da “sala das princesas!”.

Já que estamos numa de bom humor, avançamos para LE FLIC DE BELLEVILLE. Ou, por outras palavras, uma das maiores estrelas francesas da atualidade, na sua estreia, como protagonista, numa produção rodada nos EUA. Omar Sy é uma daquelas figuraças que pode conquistar o mundo… e já faltou mais. Esta comédia de ação não será o primeiro passo mas é um marco fundamental nessa afirmação á escala internacional. O buddy cop – imortalizado nos anos 80 por Eddie Murphy ou Mel Gibson – encaixa que nem uma luva no estilo do ator francês e a sua parceria com Luis Guzmán promete boas gargalhadas e a dose certa de ação e entretenimento. Se o enredo os acompanhar, temos filme!!

Novembro é, também, mês para estrear o mais recente filme de Dan Fogelman. Os amantes da 7ª arte poderão estranhar o nome – o realizador conta no seu currículo apenas com Danny Collins e, é verdade, com os argumentos de Cars, Crazy, Stupid, Love. ou Last Vegas – mas para o público mais fiel às séries de televisão o criador de This is Us não precisa de grandes apresentações. Ora então, é num registo bastante próximo da série de enorme sucesso que o cineasta regressa ao grande ecra. Oscar Isaac, Olivia Wilde, Annette Bening, Antonio Banderas, Olivia Cooke e Samuel L. Jackson são os destaques de um elenco de grande qualidade, num filme mosaico em que várias histórias se desenrolam, tendo por ponto central um jovem casal nova iorquino. E, LIFE ITSELF, tem momentos como este “I’m waiting for the right moment cause when I ask you out, there’s not gonna be any turning back for me. I’m not gonna date anybody else for the rest of my life. I’m not gonna love anybody else for the rest of my life. I’m waiting for the right moment cause when I ask you out, it’s gonna be the most important moment of my life. And I just wanna make sure that I get it right.” Nota: Não esquecer os lenços de papel. Muitos.

Por fim, recuperamos a antevisão de BEAUTIFUL BOY publicada no mês passado.
“Apesar de contar com uma dúzia de trabalhos no seu currículo, três filmes marcam a meteórica ascensão do jovem Timothée Chalamet até ao estrelato. CALL ME BY YOUR NAME, LADY BIRD e o ainda por estrear A RAINY DAY IN NEW YORK (às ordens de Woody Allen). Mas enquanto o mais recente filme do cineasta nova-iorquino tenta contornar o pesadelo de Relações Públicas que se revelou a sua promoção, o jovem ator volta às luzes da ribalta e, presumivelmente, à temporada dos prémios com este BEAUTIFUL BOY. Realizado pelo belga Felix Van Groeningen, o filme adapta à 7ª arte as memórias de David e Nic Sheff, pai e filho, e a sua atribulada relação, fruto dos seus vícios, personalidades e inseguranças. O rótulo “baseado numa história verídica” ajuda a dar uma outra dimensão ao filme mas é algo mais do que isso. O saudável confronto entre Chalamet e Steve Carell promete viciar os espetadores nesta dolorosa relação sem qualquer previsão de final feliz. Amy Adams é Vicki Sheff, mãe e esposa.”

Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, Ralph vs Internet, Uma Guerra Pessoal, Beautiful Boy e Grinch são distribuídos pela NOS Audiovisuais.
Bohemian Rhapsody, Viúvas e Isto é Vida! são distribuídos pela Big Picture Films.
Robin Hood e Belleville Cop: O Super Agente são distribuídos pela Pris Audiovisuais.

NOTA: São 9 mas, este mês, podiam facilmente ter sido 12 ou 13, 14 ou mesmo 15 filmes a destacar. Depois não venham dizer que não há BONS motivos para ir ao cinema!!

About

Já vão 10 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: