Home » News » Em Fevereiro, nos cinemas…

Em Fevereiro, nos cinemas…

Fevereiro tem só 28 dias e, logicamente, 10 filmes em Destaque! Em pleno Inverno, temos filmes para todos os gostos e com diferentes ambições.

Abrimos o mês com um “Western francês”. E para parecer ainda mais estranho, Joaquin Phoenix e John C. Reilly são os protagonista de THE SISTERS BROTHERS, às ordens Jacques Audiard, realizador francês responsável pelo oscarizado Un Prophète ou pelo poderoso De Rouille et d’Os. A dupla desempenha o papel de dois irmãos, assassinos profissionais do velho oeste – a lembrar de alguma maneira o primoroso Django Unchained – que começam a questionar o seu modo de vida (e de sustento), quando são contratados para descobrir o paradeiro, e matar?!?, um garimpeiro profissional. O filme pode ter passado ao lado da temporada de prémios norte-americana mas está nomeado para 9 Cesars… e conta, ainda, com Jake Gyllenhaal e Riz Ahmed, em papéis secundários. Não podia estrear em melhor altura.

É um dos mais nomeados e um dos favoritos aos Oscars deste ano. O realizador grego Yorgos Lanthimos tem, nos últimos 4 anos, feito torcer muito pescoços graças a 2 filmes contundentes, The Lobster e The Killing of a Sacred Deer. Do cinema de autor, Yorgos alcança agora um público (e reconhecimento) mais vasto, graças a THE FAVOURITE. Rachel Weisz e Emma Stone lutam pelo afeto e admiração de Olivia Colman – numa animada e bem-humorada comédia de intriga palaciana, com alguns contorno verídicos. A figura da Queen Anne é aparentemente verídica, já os contornos da história serão amplamente criativos, assim como a fotografia de Robbie Ryan e a montagem Yorgos Mavropsaridis. Falta apenas saber até que ponto Lanthimos consegue agradar ao público mais prosaico.

Parêntesis nos filmes mais sérios (ou premiáveis) para um bom e musculado thriller com Liam Neeson no (recorrente) papel de herói à força. Neste caso, vingança é o motor da ação quando um pai promete “caçar” os envolvidos na morte do seu filho, ou seja, a mafia local. Remake do filme norueguês realizado pelo próprio Hans Petter Moland, a versão norte-americana com o sugestivo título de COLD PURSUIT, mantém o gélido cenário do original, agora transposto para as Rocky Mountains. Neeson prossegue o seu imaculado percurso como action hero, experimentado várias versões do género. E pela amostra, parece, realmente, que temos em mãos mais um sucesso garantido, recheado de ação, suspense e uma história inteligente.

É um daqueles match(es) made in heaven. Não é apenas a questão de juntar Javier Bardem e Penélope Cruz, até porque essa já ultrapassou, há muito, a esfera profissional. E, muito mais, a adição, a estes dois, do argentino Ricardo Darín, ainda para mais às ordens de conceituadíssimo realizador iraniano Asghar Farhadi. E o filme tem tudo para ser eletrizante. No calor e intensidade do planalto madrileno, uma mãe é colocada à prova quando a sua filha é raptada durante um casamento, aparentemente sem motivo algum. Numa comunidade pequena, TODOS LO SABEN mas, também, todos têm algo a esconder! Sente-se no ar uma vibração desconfortável, mas contagiante. A não perder!

Voltamos aos prémios, mais precisamente a um dos principais nomeados. VICE conta a história de Dick Cheney. Quem? O nome parecerá familiar à larga maioria mas não haverá muitos amantes do cinema que tenham a plena noção de que é, de facto, o senhor. Cheney foi vice-presidente de George W. Bush durante os 8 anos da sua presidência, mas o seu impacto na política norte-americana foi muito para além da figura de decoro que habitualmente era reservada ao cargo que ocupou. Para além da ironia, do sarcasmo, do bom humor e da gigantesca transformação física de todos os protagonistas – e em especial de Christian Bale – há um olhar particular sobre uma malta (Bush, Cheney, Rumsfeld, Rice, Powell) que conduziu os destinos do mundo (ocidental) de uma forma amplamente discutível. Depois de The Big Short (que lhe gracejou o seu primeiro Oscar, pelo Argumento Adaptado), o realizador Adam McKay prossegue a sua ascensão ao topo da indústria.

Se 2018 não foi propriamente um grande ano em termos de cinema de animação (exceção feita a Into the Spider-Verse), 2019 promete muito e muito bom! O tiro de partida é dado pelo encerrar da trilogia de vikings e dragões. HOW TO TRAIN YOUR DRAGON: THE HIDDEN WORLD é uma improbabilidade do cinema atual. São raríssimas as sagas (ou trilogias) que melhoram a cada filme, mas, parece realmente ser o caso com a animação da Dreamworks. Em 2010, as expetativas em torno do primeiro capítulo eram realmente contidas e apesar da agradável surpresa ninguém poderia imaginar que 4 anos volvidos a sua sequela voltasse a superar expetativas. Tudo indica que o percurso ascendente mantém-se e que as aventuras de Hiccup e Toothless atingirão um novo píncaro, novamente pela mão de Dean DeBlois.

Voltamos aos Oscars, com um dos ausentes nas categorias principais. 2 anos depois de Moonlight, Barry Jenkins gerava enorme expetativa com este IF BEALE SREET COULD TALK. Mesmo não tendo alcançado o mesmo entusiasmo que o seu antecessor, o filme chega à temporada dos prémios com 3 nomeações aos Oscars e um Golden Globe de Melhor Atriz Secundária para Regina King. Desta vez, Jenkins dedica-se a contar uma história de amor mais “convencional”, quando uma mulher grávida não olha a meios para provar a inocência do seu namorado. Kiki Layne e Stepham James protagonizam.

Regressamos ao cinema de animação para mais um franchise de imenso sucesso mas que ao contrário do seu parceiro de estreia este mês, depois de um início fenomenal, cada novo Universo tem deixado demasiado a desejar. O sucesso de The Lego Movie deixou claro o filão a explorar. Mas, ao invés na apostar numa sequela direta, a Warner Bros. optou por expandir o seu universo dos “tijolos de plástico”. Primeiro Batman depois Ninjago, demonstraram que por muito apelativo que seja a componente visual do cinema de entretenimento, é preciso continuar a encantar e desafiar (intelectualmente) os esperadores. E chegamos, agora, inevitavelmente a THE LEGO MOVIE: THE SECOND PART. Emmet e Lucy voltam a assumir pleno protagonismo com Chris Pratt a duplicar (ou quadruplicar) a sua presença, dando voz, igualmente, a Rex Dangervest, uma figura que resume em si – The name’s Rex Dangervest. Galaxy defending archeologist, cowboy, and raptor trainer! – o espírito desafiador e delicioso desta sequela. Queremos muito!!

Referência não de uma, mas de várias gerações, STAN & OLLIE – que em Portugal recebeu a sugestiva alcunha de Bucha e Estica, ao ponto de esta ter passado a fazer parte do léxico nacional – fazem parte do imaginário de qualquer amante da 7ª arte, da TV, ou teatro e demais formas de representação desse género amado pelo público e mal tratado pela crítica, a comédia. A longa e profícua carreira da dupla está eternizada em dezenas (ou mesmo centenas) de exemplos nos mais diversos meios, mas, tal como seria expectável, este filme biográfico aprofunda bem mais o apogeu da dupla, do que os seus anos dourados. Uma digressão em solo inglês, será o mote para ficar a conhecer os bastidores do espetáculo, numa altura em que o sucesso seria bem mais uma doce lembrança do passado. John C. Reilly e Steve Coogan dão vida e alma à dupla, num opção de casting aparentemente irrepreensível.

Confesso que a adição de ALITA: BATTLE ANGEL resulta decididamente das movimentações ocorridas em torno do calendário de estreias para o mês de Fevereiro, enquanto escrevíamos a nossa antevisão. E, também, de um certo spot exibido durante o Super Bowl. Robert Rodriguez e James Cameron emprestam o nome e o talento – ambos como produtores e argumentistas e Rodriguez, também, na cadeira de realizador – a um filme visualmente desafiador, com algumas surpresas reservadas. Rosa Salazar (Maze Runner) é a jovem protagonista de um filme que conta ainda com os oscarizados Christoph Waltz e Mahershala Ali. Alita é, aparentemente, um cyborg recuperado de uma sucata por um cientista de bom coração. Mas, a jovem de feições doces está longe de ser apenas uma cara bonita. Os efeitos especiais serão de eleição, falta saber até que ponto o argumento os acompanha.

Os Irmãos Sisters, Vingança Perfeita, Vice, Como Treinares o Teu Dração: O Mundo Secreto e O Filme Lego 2 são distribuídos pela NOS Audiovisuais.

A Favorita, Se Esta Rua Falasse e Alita: Anjo de Combate são distribuídos pela Big Pictures Films.

Todos Sabem é distribuído pela Alambique Filmes.

Bucha & Estica é distribuído pela Pris Audiovisuais.

About

Já vão 12 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: