Home » News » Em Março, nos cinemas…

Em Março, nos cinemas…

Dúvidas houvesse esta primavera pertence por completo à Marvel(e à Disney)!

Já fomos levantando um pouco do véu do que aí vem – na retrospetiva Marvel Stud10s – mas há muito mais a explorar. O mês, a silly season (época cinematográfica que se inicia com a entrega dos Oscars) e esta antevisão tem como expoente máximo CAPTAIN MARVEL. A heroína suprassumo da Marvel chega, finalmente, ao grande ecrã, envolta numa expetativa sem precedentes. Brie Larson assume o papel da Carol Danvers num filme que, em condições normais, seria apenas mais uma apresentação de um novo super-herói. Mas depois de Infinity War e dos rumores que estamos perante o elemento desiquilibrador da luta entre Thanos e os Avengers, TODOS os holofotes estão apontados para esta aventura intergalática. Antiga piloto da força aérea Carol, foi “transformada” num ser com super poderes. Mas é quanto volta ao nosso planeta que a sua verdadeira vocação será colocada à prova! Samuel L. Jackson volta a assumir o papel de Nick Fury (numa versão rejuvenescida pelo CGI) enquanto Jude Law assume o papel de mentor (e vilão??) da história. O princípio do fim, começa AQUI.

Por falar em expetativa, o que dizer do próximo projeto de Jordan Peele. Depois do explosivo sucesso de Get Out o realizador e argumentista, tem carta branca para prosseguir com a sua “trilogia do terror”, tal como batizado pelo próprio. Naturalmente há um grande secretismo a rodear US mas não há como censurar a estratégia de marketing. O terror está garantido (pelo menos a avaliar pelo trailer) e o resto é uma questão de confiarmos (cegamente?) no responsável maior pelo proejto e aguardar pelos desempenhos de Lupita Nyong’o, Elisabeth Moss e Winston Duke. Desta vez os problemas começam quando um família afro-americana, de férias numa casa de praia, é aterrorizada por um grupo de indivíduos que se assemelham bastante a eles próprios, mas numa versão alternativa. Só de ver o trailer já dá para sentir um certo arrepio na espinhas, suores frios e muita, mas mesmo muita, expetativa.

Para lá do complexo jogo de interesses que envolve a estreia cinematográfica das produções oriundas dos gigantes do streaming – nomeadamente da Netflix – há filmes como THE HIGHWAYMEN que parecem inquestionavelmente talhados para o escurinho das salas de cinema. John Lee Hancock, realizador de The Blind Side e The Founder, conta a história verídica dos polícias que capturarem a mítica dupla Bonnie & Clyde. O icónico par romântico de bandidos, tornado lenda da 7ª arte, às mãos de Warren Beatty e Faye Dunaway há mais de 50 anos, sempre ofuscou o outro lado da história. Até agora. Kevin Costner e Woody Harrelson dão vida aos Texas Rangers que suspenderam a sua reforma para capturar a dupla. Da forma mais real e viril que se possa imaginar.

A variedade de géneros e estilos é um dos grandes trunfos deste mês cinematográfico. Assim, do policial, avançamos para a ficção científica. Mas longe da designação convencional. Rupert Wyatt, o realizador que assinou o primeiro capítulo da mais recente trilogia do Planeta dos Macacos, já seria por si um fantástico cartão de visita para CAPTIVE STATE, mas há algo de fascinante que nos atrai para este filme. 10 anos depois de uma invasão extraterrestre, o nosso planeta está praticamente irreconhecível, assim como os humanos. De um lado, a resistência. Do outro, os colaboradores. Tudo o resto é uma caixinha de surpresas (ou de Pandora?!?). John Goodman e Vera Farmiga lideram um elenco que conta ainda com o jovem Ashton Sanders (Moonlight) no papel de protagonista.

Tal como já referimos, a diversidade é um dos pontos fortes deste mês de março, pelo que avançamos, agora, para o cinema de animação, mais propriamente para um dos nomeados ao Oscar da categoria. MIRAI é a animação japonesa que se intrepôs nas produções norte-americanas que receberam honras de nomeação aos últimos Oscars. Mas não só! O filme de Mamoru Hosoda foi considerado o melhor filme independente na última edição dos Annie Awards e é, segundo consta, realmente uma relíquia do cinema Anime. Viagens no tempo, histórias familiares, uma criança com dificuldade em lidar com o nascimento da irmã mais nova e muita magia! Tudo isto envolto na típica singeleza visual do subgénero do cinema de animação. Uma oportunidade única para ficar a conhecer o que de melhor se faz na animação, no outro lado do globo!

Março também é sinónimo de cinema de ação, ainda para mais baseado numa história verídica (e ainda bem presente na memória de todos nós!). 2000, Mar de Barents, bem próximo da fronteira entre a Rússia e a Finlândia e nas mediações do Oceano Ártico. Uma explosão subaquática revela um acidente catastrófico num submarino nuclear russo. A desinformação foi a principal ferramenta utilizada por russos e pelos países da NATO na gestão deste incidente que pós a nu as fragilidades das relações internacionais e da vida humana. O dinamarquês Thomas Vinterberg (Jagten) adapta a obra do escritor Robert Moore num filme que conta com um elenco internacional com nomes como Colin Firth, Léa Seydoux, Matthias Schoenaerts ou Michael Nyqvist. O resto é História. A do KURSK, neste caso.

Segue-se a comédia romântica. Com dois velhos bons amigos. Winona Ryder e Keanu Reeves contracenaram pela primeira vez há mais de 25 anos, em Bram Stoker’s Dracula. E continuam a demonstrar uma química incrível. Desta vez, o tom é bem mais ligeiro, mas igualmente mordaz. Um casamento. Dois convidados “à força” que se descobrem fruto da sua infinita vontade de não estar ali. Está lançado o isco para uma animada comédia de costumes com o inevitável charme de dois atores de qualidade e que parecem retirar do outro o melhor de si. E, lá está! Numa era em que as comédias românticas parecem arredadas das nossas salas de cinema – apesar de cada vez mais espetadores ansiarem por elas – este DESTINATION: WEDDING parece ter todos os condimentos para revelar-se um ótimo programa para o início da mais apaixonante das estações do ano.

Fechamos com um elefante voador! A estratégia da Disney em dar vida (em imagem real) às suas personagens mais famosas, tem novo capítulo este mês com DUMBO. O reavivar de uma das personagens mais queridas da casa do Rato Mickey já seria, per si, um evento altamente mediático, mas há mais. Tim Burton, sim o excêntrico realizador de obras como Big Eyes, Sweeney Todd ou Big Fish, é o responsável por fazer este elefante bebé voar. Mesmo que à partida se possa estranhar a opção, uma reflexão mais atenta irá compreendê-la seguramente. O bizarro, o improvável, a doçura e a ternura deste elefante de orelhas descomunais encaixa que nem uma luva no universo do realizador californiano. Não bastasse, Colin Farrell, Eva Green, Michael Keaton, Danny DeVito, Alan Arkin e a magia da Disney prometem fazer sonhar os espetadores de todo o mundo.

Captain Marvel, Nós, Kursk e Dumbo são distribuídos pela NOS Audiovisuais.
Captive State: Cercados é distribuído pela Pris Audiovisuais.
Destino: Casamento é distribuído pela Films4You.
Mirai é distribuído pela Outsider Films.
Emboscada Final é um filme Netflix.

About

Já vão 12 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: