Passatempos Online

Home » Estreias » “A Nota Perfeita (The High Note)” de Nisha Ganatra

“A Nota Perfeita (The High Note)” de Nisha Ganatra

Por mais cliché que possa parecer, o filme tem a melodia certa para esta altura do ano.

Alegre, divertido, ritmado e honesto. Nada de grandes sobressaltos ou revelações (ou mais ou menos isso) em quase 2h de bom entretenimento.

Tudo começa e acaba na música. Na indústria, mas, também, nas canções. Tanto Tracee Ellis Ross quanto Kelvin Harrison Jr. estão especialmente inspirados nesse departamento, revelando um agradável (ao ouvido) leque de canções que abre um sorriso em qualquer rosto.

E depois, temos a indústria. Os caprichos, os sacrifícios, o talento e os sonhos de vários intervenientes, dos mais famosos aos mais discretos, numa amálgama de emoções e aspirações. Mas nada de demasiado dramático ou retumbante. Pessoas (quase) normais, com sonhos como qualquer um de nós!

Nisha Ganatra contenta-se (e bem) em agradar ao seu público. Dakota Johnson prossegue a sua candidatura a “namoradinha da América”. Tracee Ellis Ross confirma que “filho de peixe, sabe nadar”… ou ela não fosse filha de Diana Ross.

A actriz e cantora tem, basicamente, a sua estreia na 7ª arte e… chega em GRANDE. Não é só o vozeirão. É uma presença e um carisma que não se inventa, nem se encontra de um dia para o outro.
Dakota tenta acompanhá-la. A sua versão de assistente sonhadora combina bem com a sua imagem de donzela indefesa e permite ao filme aproximar-se do seu público alvo. Ou seja, quem gosta de ir ao cinema, simplesmente para se divertir!

Como já deu para perceber, Grace Davis é uma divã que encanta multidões, enquanto Maggie Sherwoode é a sua assistente, confidente e faz-tudo. No entanto, Maggie aspira a algo mais na indústria e Grace encontra-se num momento sui generis da sua carreira. Tudo pode acontecer… desde que Jack Robertson (Ice Cube) esteja de acordo.

Se a música é omnipresente, o resto do filme é entretenimento, do bom. Sem grande pretensões, mas, também, sem ser demasiado pretensioso, The High Note é uma tarde ou uma noite bem passada no cinema. E só por isso, já justifica plenamente o preço do bilhete!

Já agora, se alguém souber onde comprar a banda-sonora do filme, em CD ou Vinil, por favor, avise.

Leave a Reply

%d bloggers like this: