Passatempos Online

Home » News » Em Outubro de 2021, nos Cinemas portugueses…

Em Outubro de 2021, nos Cinemas portugueses…

A diversidade das estreias neste mês de outubro e igual às tonalidades do Outono que começa a despontar. Cinema (e cores) para todos os gostos e feitos. E a temporada dos prémios a começar a dar sinais de vida.

DUNE concentra (todas as) atenções neste mês de Outubro. Não só o filme de Dennis Villeneuve é o remake de um dos maiores filmes de culto da história do Cinema, como vem recheado de estrelas interplanetárias (de Zendaya a Timothée Chamalet, passando por Josh Brolin, Rebecca Ferguson, Jason Momoa, Javier Bardem, Dave Bautista ou Oscar Isaac), de efeitos especiais de primeiríssima linha e, naturalmente, tudo isto sob o olhar acutilante de um dos mais eletrizantes realizadores da atualidade. Depois de Incendies, Sicario, Arrival e Blade Runner 2049, o realizador canadiano tem a oportunidade de deixar a sua marca na história do Cinema… e pelas primeiras impressões, é exatamente isso que ele faz, neste adaptação do lendário romance de Frank Herbert.

Pode parecer estranho, mas o primeiro filme da saga Halloween é mais antigo do que o original Dune, só para terem uma ideia de há quanto tempo Jamie Lee Curtis foge de Michael Myers. Mais de 40 anos depois, está prometido o fim (ou quase) da história de Laurie Strode, em HALLOWEEN KILLS. Logicamente tendo a “noite das bruxas” como pano de fundo – e estrategicamente estreado uns dias antes da data – voltamos a Haddonfield para o desafio final. Ou quase, porque a Blumhouse já prometeu que em 2022 teremos ENDS. Os amantes do cinema slasher e em especial da saga Halloween, cada vez maiores em número e diversidade, mal podem esperar pelo(s) novo(s) capítulo(s), com David Gordon Green na calha para completar a trilogia iniciada em 2018.

Depois do massivo (e algo surpreendente, reconheçamos) sucesso de Venom, seria apenas uma questão de tempo até voltarmos a encontrar Tom Hardy e o seu alter ego/amigo extraterrestre devorador de humanos e altamente desequilibrado de regresso à grande tela. Mas como um “mal” nunca vem só, eis que Carnage, apropriadamente a cargo de Woody Harrelson, vem-se juntar à festa em VENOM: LET THERE BE CARNAGE. Enquanto o homem-aranha não dá um ar da sua graça (pode tardar, mas não vai faltar, seguramente!) vamo-nos entretendo com o lado mais sombrio do Sony’s SpiderMan Universe. Pleno de loucura, ação e humor corrosivo.

Para o bem e para o mal, tal como o demais atores que encarnaram James Bond, Pierce Brosnan será sempre (um dos) 007. É fruto dessa imagem e do seu talento inato para mesclar ação e humor que o vemos em THE MISFITS. Um grupo de jovens bem intencionados recruta o experiente vigarista Richard Pace (Brosnan) para prosseguir o seu projeto sem agenda política ou interesses estratégicos que não seja afrontar os mais ricos e corruptos, numa tentativa de justiça e reequilíbrio social e económico. Mas fica a sensação que nos está a faltar qualquer coisa, não é? Para descobrir este mês numa sala de Cinema!

Sean Penn está longe de ser uma figura consensual na indústria. Já o seu talento (quer como realizador, quer como ator) é outro assunto. Em FLAG DAY, Penn une esforços com a própria filha Dylan, na recriação da história verídica de John Vogel, um vigarista e falsificador que durante décadas viveu uma vida dupla, entre o amor pela filha e a sua “atividade profissional” pouco recomendável. Acumulando o papel de protagonista com o de realizador, Sean tem gracejado bastantes elogios, naquele que é visto como o primeiro grande candidato à temporada dos prémios, especialmente no que ao Cinema independente diz respeito.

Ridley Scott não é propriamente um novato nestas andanças históricas e medievais (Gladiator, Robin Hood, Kingdom of Heaven). Em THE LAST DUEL recupera uma história autêntica do último duelo pela honra de uma dama. É obviamente um filme de época, com um elenco invejável liderado por Matt Damon, Adam Driver e Jodie Comer e um marco histórico revelador. França, século XIV, o cavaleiro Jean de Carrouges e o seu aprendiz, Jacques Le Gris chegam a vias de facto quando a donzela Marguerite de Carrouges se sente ferida na sua honra e legitimidade. Sem outro critério para resolver a contenda, a solução era/foi mesmo um duelo entre os cavalheiros. Se ao mesmo a moça parecesse singela…

Edgar Wright é um dos realizadores mais peculiares do nosso tempo, variando bastante no género e no conteúdo, mas sempre com um toque pessoal e irreverente. Em THE LAST NIGHT IN SOHO viajamos até ao mítico bairro londrino num constante vai e vem entre os loucos anos 60 e a atualidade, pelos olhos da aspirante a designer que consegue inexplicavelmente contatar com uma artista daquela época, respetivamente Thomasin McKenzie e Anya Taylor-Joy. Porém, o encontro rapidamente dará lugar ao temor e o thriller psicológico está lançado, com a promessa de um hábil e surpreendente twist final.

Antes da pandemia, o Cinema de animação era um daquelas apostas invariavelmente certeiras no Box Office nacional. Lentamente, como em outros géneros, o passado volta a acontecer. RON’S GONE WRONG é a mais recente investida da recém criada Locksmith Animation e versa sobre um robot, o melhor amigo do homem – neste caso um miúdo do 2º ciclo – que devido a uma lacuna na sua programação revela-se bem mais extemporâneo e imprevisível do que seria esperado. O eterno dilema entre o politicamente correto e a influência da tecnologia (nos mais jovens) nos dias de hoje, é o ponto de partida para um divertido filme para toda a família.

Continuamos no Cinema de animação com THE ADDAMS FAMILY 2. Depois do sucesso da experiência em animação, em 2019, a família mais medonha e assustadora da 7ª arte, está de regresso para mais desventuras com um road trip movie repleto de humor negro e diversão quanto baste. Mesmo a tempo do Halloween dos mais pequenos, com a assustadora irreverência desta família tresloucada, mas profundamente amorosa!

Também o Cinema português prossegue o seu percurso de (re)afirmação nas salas nacionais, após largos meses de incerteza. Se obras mais extrovertidas (e musicais) como Bem Bom e Variações têm chegado a um público cada vez mais vasto, há igualmente um outro Cinema, mais sério, duro e contundente que procura cativar o público nacional. SOMBRA tem por inspiração o mediático caso do desaparecimento do jovem Rui Pedro. O filme protagonizado por Ana Moreira explora o significado da perda e sobretudo, a incerteza, no quotidiano de quem não sabe…

Nota final para O PASSAGEIRO OCULTO, cuja estreia prevista e antecipada em setembro foi confirmada para este mês.

Ladrões de Elite, Flag Day – Dias Perdidos, O Último Duelo, Ron Dá Erro, A Família Addams e Sombra são distribuídos pela NOS Audiovisuais.
Dune – Duna, Halloween Mata e A Noite Passada em Soho são distribuídos pela Cinemundo.
Venom: Tempo de Carnificina é distribuído pela Big Picture Films.

Leave a Reply

%d bloggers like this: