Passatempos Online

Home » Estreias » “Um Santo Vizinho (St. Vincent)” de Theodore Melfi

“Um Santo Vizinho (St. Vincent)” de Theodore Melfi


Há uma particularidade neste St. Vincent que salta logo à vista: Bill Murray volta a encarnar uma daqueles personagens a que o associamos desde há muito tempo – de velho rezingão – enquanto Naomi Watts e Melissa McCarthy aventuram-se por terrenos amplamente surpreendentes… e algo movediços.

Resultado? A experiência é um posto!

Bill Murray (já) merece um Oscar. Era esse a mais premente ideia que me invadiu o pensamento ao sair da sala de cinema. Não por este filme, subentenda-se, mas o veterano ator do Illinois é uma instituição viva do cinema e a estatueta dourada parece já uma obrigação!
Quanto às meninas soou-me um pouco a estranho, confesso. Bailarina’ russa e mulher de família não são propriamente as primeiras imagens que nos vem à cabeça quando olhamos para Naomi e Melissa, respetivamente.

Vincent (Murray) vive sozinho e amargurado. Os seus dias começam e acabam de forma totalmente imprevisível. Sem dinheiro mas com alguns vícios por alimentar, o velho rabugento vê uma nova oportunidade surgir na sua vida quando o jovem Oliver (Jaeden Lieberher) passa a ficar aos seus “cuidados” enquanto a sua mãe (McCarthy), recém-divorciada, faz horas extra para pagar as contas da casa.

O filme tem os seus momentos totalmente indescritíveis mas, igualmente, algumas cenas muito bem conseguidas onde o humor, a ternura e a ingenuidade dos mais novos (e dos mais velhos) é realmente castiça. Mas há também uma bela “moral da história” que promete deixar os mais incautos totalmente surpreendidos!

A história evolui, revelando um pouco mais de cada personagem, com especial enfoque na relação entre Vincent e Oliver. Neste aspeto e por muito que o miúdo demonstre um à-vontade louvável perante tamanha companhia, todo o filme pertence ao talento de Bill Murray. Parece que lhe está realmente no sangue, que aquela fanfarrice faz mesmo parte da sua personalidade… e é delicioso vê-lo “trabalhar”.

Dentro do género, está uns furos acima de And So It Goes, por exemplo.
E Murray é o grande culpado por isso!

Site Oficial
Trailer

Leave a Reply

%d bloggers like this: