Home » Antevisões » Antevisão “Dunkirk” de Christopher Nolan

Antevisão “Dunkirk” de Christopher Nolan

Versão cinematográfica de um flyer distribuído pelo exército alemão durante o cerco de Dunkerque

Não resta nenhuma dúvida aqui no Doces ou Salgadas? que se trata do filme mais aguardado do Verão que agora começa, pelo menos de entre os filmes sérios, profundos e candidatos aos principais Oscars®.

Contrariando qualquer “normalidade”, Christopher Nolan vai mesmo estrear a sua aspiração a obra-prima em pleno mês de Julho, BEM longe da temporada dos prémios. Curiosamente é esta a altura do ano predileta do realizador inglês para estrear as suas obras – exceção feita a Interstellar – independentemente do seu maior ou menor potencial.

No caso de Dunkirk, potencial é atributo que não lhe falta. A História, as ferramentas disponíveis, os intervenientes em frente e atrás das câmaras. Tudo se parece conjugar para estarmos perante um dos grandes filmes do Ano.

Filme, argumento, som, montagem, são apenas algumas categorias onde a presença de Dunkirk parece mais do que confirmada na noite dos Oscars® (e demais), mesmo antes da sua estreia! A expetativa está naturalmente num patamar distinto, a ver vamos se tudo corre pelo melhor!

Norte da França, praticamente na fronteira com a Bélgica. Dunkerque, uma praia que ficará para sempre na memória de centenas de milhar de soldados e de todo o mundo “civilizado”. Encurralados pelo exército alemão e apenas com o mar (ou mais propriamente o canal da mancha) como “refúgio”, as tropas aliadas preparam-se para uma retirada em massa em direção às ilhas britânicas. Estamos na primavera de 1940. A II Guerra Mundial, iniciada há cerca de um ano, atingia o seu apogeu de domínio nazi, na frente ocidental.

O vasto rol de momentos marcantes da II Guerra Mundial tem encontrado na 7ª arte um local de eleição para exorcizar os seus demónios e deixar o obrigatório legado para as futuras gerações. Histórias mais pontuais ou episódios preponderantes no rumo da Guerra e, consequentemente no nosso futuro (ou seja o nosso presente) têm recorrentemente sido transpostas para o cinema com indiscutível qualidade artística e relevância história.

Logo a seguir ao Dia D, a retirada das tropas aliadas de Dunkerque será o momento mais determinante da II Guerra Mundial. Curiosamente, só agora (quase 80 anos depois dos factos ocorridos e 60 após a sua única adaptação à 7ª arte) terá direito à devida recriação cinematográfica.

Quem já teve a felicidade de ver Their Finest nos cinemas terá uma vaga ideia do que aconteceu mas, desta vez, vamos mesmo para a linha da frente. Por terra, mar e ar, vêmos bem de perto e de todos os angulos o que aconteceu na cidade portuária de Dunkerque, durante esses fatídicos e memoráveis 9 dias.

Tom Hardy que já trabalhou com Nolan em TDK Rises. Cilliam Murphy, habitual colaborador do realizador. O veterano ator e cineasta Kenneth Branagh. O vencedor de um Oscars® (ator secundário por Bridge of Spies) Mark Rylance. James D’Arcy e a estreia na 7ª arte do One Direction Harry Styles. Elenco para todos os gostos e públicos.

Porém, naturalmente, a grande estrela é mesmo o realizador e argumentista Christopher Nolan. Abreviando a nossa admiração e o inquestionável talento do realizador, recuperamos apenas os nossos Top dos 10+ ao longo dos anos. Em 2014, Interstellar foi #1. Em 2010, Inception foi #1. Em 2008, The Dark Knight foi #2. Em 2012, The Dark Knight Rises foi um dos #11. E basta!!

Por muito estranho que possa parecer, Dunkirk é daqueles filmes que começa logo à partida com o nosso BUCKET de pipocas. Caber-lhe-á, apenas a ele, manter essa classificação ou ficar aquém das expetativas.

Dunkirk estreia em IMAX, em Portugal, a 20 de julho.

About

Já vão 10 anos desde que começámos este projeto. Expandimos para o facebook, para o twitter, para o youtube para o instagram e agora temos um site personalizado. Publicamos crítica, oferecemos convites e partilhamos a nossa paixão pelo cinema. Obrigado por fazeres parte dela!

Pub

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: